Estudo aponta que último jornal impresso do mundo vai “morrer” na Argentina

Newspaper Extinction

Um novo estudo de uma consultora norte americana apresenta uma previsão diferente sobre o futuro dos jornais impressos. Segundo a Future Exploration Network, eles deixarão de existir em 2039 e a Argentina seria o último lugar do formato.

A consultora elaborou uma linha do tempo, que mostra a morte dos impressos em cada região e país do mundo. Segundo matéria publicada no argentino La Nación, a World Association of Newspaper (WAN), aponta que, atualmente, mais de 2,5 bilhões de pessoas no mundo consomem os jornais em papel e 600 milhões em formato digital.


De acordo com o portal Blue Bus, outro estudo da consultora TGI Latina mostra que a edição de jornais impressos vive realidades muito diferentes no mundo, com profundas crises no Norte e expansão de moderada a veloz no Sul, com a América Latina como região com boas perspectivas, depois da Ásia-Pacífico. Não se fala de crise no Japão, onde o impresso de maior circulação — Yomiuri Shimbun — vende cerca de 9,9 milhões de exemplares por dia.

Na América Latina, a TGI Latina aponta que as vendas crescem pouco no Brasil e caem muito no Chile, e na Colômbia. Na Argentina, entre 2006 e este ano, o consumo de jornais caiu 17,5%, enquanto o consumo de internet subiu 27%, no mesmo período.

Fonte: Portal Imprensa


This entry was posted in Notícias, Uncategorized and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Comments are closed.